PUBLICIDADE

23 de set de 2009

"O homem nasce bom por natureza, mas a sociedade o corrompe." (Rosseau) - Por ' Lucas .

Quando vemos essa frase de Rosseau, podemos atribuir vários sentidos à ela. Mas acho que poucos pensaram no assunto em que vamos tratar hoje no WTF. Hoje vamos falar sobre consumismo, mas é um consumismo diferente ou não do nosso, vamos falar sobre consumismo infantil. Consumismo é algo que está presente em todos os países, todas as casas, todas as famílias, todas as mentes, todos os televisores que nos dominam com um sistema de marketing que nos traz a necessidade de ter algo. E esse sistema de marketing atinge mais facilmente as crianças, com seus personagens amigáveis e felizes, que trazem por trás desta imagem "amiga" um grande monstro capitalista, que acaba ensinando as crianças à viverem neste mundo "maléfico" (capitalista) desde cedo. E traz um imenso desejo de consumo.


Quem nunca foi "comprado" pela televisão que atire a primeira pedra. Todo mundo, tem no fundo da gaveta, guarda-roupas ou armário, aquele produto que na televisão fazia mil coisas, mas até hoje você não sabe para o que ele realmente serve. Sim, você é culpado por viver num mundo capitalista e consumista, pois se não existissem compradores, não existiriam vendedores e muito menos os produtos. Mas uma coisa eu devo elogiar, parabéns aos publicitários que bolam várias jogadas de marketing bem interessantes, que sempre nos fazem cair na ilusão da televisão e nos esquecer de ler as letras miúdas. Falando em letras miúdas, alguém já conseguiu ler todas? É sério o comercial tem 30 segundos e tem pelo menos umas 100 palavras e bem pequenas.
A jogada está por trás de frases estratégicas, tais como: "Este produto vai revolucionar a sua vida!"; "Você precisa ter um destes!"; "Emagreça sem fazer esforço!"; etc..
Mais uma vez eu digo, quem nunca comprou um produto "mágico" que atire a primeira pedra.
Bom, está introdução foi só para te deixar com a consciência pesada ou não. Mas o assunto que eu quero tratar é sobre este "problema" durante a infância, pois é na infância que o nosso espírito capitalista começa a brotar.


Vejamos abaixo, o que a Wikipédia nos diz a respeito de Marketing Infantil:

Marketing infantil é um termo usado para se referir ao marketing de produtos e serviços voltados ao público infantil. Apesar de quase sempre a criança depender dos pais para financiar suas compras, dependendo de sua faixa etária, ela pode assumir diferentes papéis de compra: apenas consumidora, influenciadora da compra ou até ser considerada decisora, mesmo que o recurso venha dos pais. A criança pode ser abordada também como público futuro de determinado produto ou serviço.
Vários países têm buscado regular a atividade de marketing infantil para evitar abusos. Em alguns, qualquer comunicação publicitária voltada diretamente à criança é proibida. No entanto, há várias formas possíveis de relacionamento com a criança e seus pais que fazem parte das ferramentas promocionais utilizadas pela área. Além disso, o marketing também se ocupa de fornecer subsídios para o adequado desenvolvimento dos produtos ou serviços, sua precificação e distribuição.

Fonte:
Wikipédia, a enciclopédia livre

Resumindo, as crianças são uma espécie de alvo mais fáceis de serem atingidas. Fiquei impressionado em saber que em alguns países alguém toma alguma providência à respeito disso.

Todos que acompanham o blog sabem que eu gosto muito de números, dados, gráficos, etc. acompanhe o vídeo abaixo:






Após ouvir essa história, você acha que é necessário nos tomarmos medidas para que as crianças não sejam influenciadas pela televisão ou a televisão precisa tomar medidas para não influenciar as crianças? Eu acho que vai das duas partes, pois os comerciais são uma fonte de renda para as emissoras, mas na maioria das vezes estes são usados para "invadir" nossas mentes e nos dar a vontade de consumir, a vontade de ter o que estamos vendo e na maioria das vezes estes comerciais buscam em primeiro lugar, as crianças. Impedir estes comerciais é algo bem radical, mas se os programas tem classificação para os tipos de público, eu acho que os comerciais também deveriam ter.

Alguns comerciais são um tanto exagerados e podem ser uma espécie de espelho para as crianças, influenciando-as no modo de agir e de ser. Eu nunca vi uma criança fazer "birra" por querer brócolis, mas acompanhe o vídeo que segue abaixo:





Muitas vezes os comerciais tentam atingir as crianças e até mesmo os adultos, usando atores, atrizes ou até mesmo estrelas do futebol, dizendo que eles usam o produto, que eles aprovam, que você precisa ter porque eles tem ou porque eles usam. Quem não se lembra do antigo comercial do Atari, onde a estrela era o grande Rei do Futebol, Pelé:





A teoria da aprendizagem social

Os estudos que recorrem à teoria da aprendizagem social procuram explicar a socialização em função das influências externas sobre as pessoas. A teoria da aprendizagem social explica o consumo infantil mediante três conceitos: aprendizagem pela observação (modelagem), o reforço e as definições/expectativas atribuídas ao comportamento. O processo de aprendizagem por observação é designado de associação diferencial: o comportamento é associado a um modelo. Por exemplo, quando uma criança observa que um amigo se torna popular por vestir roupa de marca (ou trazer jogos para a escola), pode associar roupa de marca com ser popular, daí que emite o comportamento se desejar ser popular. O reforço social ocorre quando as consequências do comportamento, sejam positivas (recompensas) ou sejam negativas (eliminação dos aspectos aversivos) aumentam a probabilidade que este continue ou se repita. Neste exemplo, como o comportamento (uso de roupa de marca) é recompensado (percepção de popularidade), o uso é socialmente encorajado. Depois de um comportamento ter sido observado e/ou reforçado, é interiorizado na forma de uma definição (comportamento percepcionado como bom ou mau), a qual molda as expectativas e atitudes para esse comportamento (Howard, 1992).
Assim, a teoria da aprendizagem social salienta que o consumo é determinado pela aprendizagem por observação e imitação de modelos proporcionados pela família e pelo grupo de pares, os quais reforçam este tipo de comportamento.

A teoria do desenvolvimento cognitivo

Segundo a teoria da aprendizagem social, o comportamento é aprendido pela observação dos modelos, os quais podem exercer uma influência direta ou indireta sobre o comportamento do indivíduo. Apesar de existirem dois tipos de influência (direta e indireta) trata-se de um processo em que as variáveis grupais determinam os comportamentos, as atitudes, os valores, as preferências, os interesses e as expectativas do indivíduo. Contudo, as variáveis grupais podem atuar indiretamente em virtude do papel das percepções na compreensão dos fatores do meio envolvente.
A teoria do desenvolvimento cognitivo procura explicar o comportamento das pessoas com base nas mudanças cognitivas que decorrem entre a infância e a vida adulta.
A teoria do desenvolvimento cognitivo de Piaget & Inhelder (1966) permite concluir que as percepções acerca do comportamento dos pares (Percepções que reflectem a interpretação desse comportamento) são os melhores predictores do comportamento do indivíduo que o comportamento real dos pares (Iannotti & Bush, 1992), o que coloca em causa diversas teorias baseadas nos postulados da aprendizagem social (Iannotti et al. 1996) e justifica opções metodológicas da maioria dos estudos realizados neste domínio.

Espero que vocês tenham entendido minha visão e tenham gostado da matéria.

Você já visitou o Sedentário & Hiperativo hoje?

Nenhum comentário:

Postar um comentário